sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Conseguimos manter a décima terceira posição

O Santos não jogou mal, mas somente empatou com o Atlético/PR no início desta noite no Estádio Arena da Baixada- Curitiba em 1x1. Parece que o Peixe e os três pontos estão em processo de divorcio e no litigioso.
A equipe de Luxemburgo veio com uma novidade no ataque. Jean na vaga de Madson. O ex-atacante do Vasco perdeu um gol tão feito no início da partida que me pareceu que era um prenuncio de uma tragédia anunciada. O meio campo alvinegro se impôs e merecia ir para o intervalo com uma vitória parcial.
No segundo tempo, o “Bruxo” da Vila mexeu no time. Colocou Robson na vaga de Felipe Azevedo. Em uma triangulação entre o camisa 16 que havia acabado de entrar, Kleber Pereira e o “candidato a craque”- Paulo Henrique Ganso, o novo camisa 10 da Vila sofreu pênalti que Kleber Pereira cobrou com precisão e tornou-se o maior artilheiro do Santos na nova versão do Campeonato Brasileiro (de 1971 em diante) ultrapassando o Rei das Pedaladas – Robinho.
Mas como alegria de Santista tem durado pouco ultimamente, quatro minutos depois de largar na frente, após bela cobrança de escanteio efetuada pelo veterano Paulo Bayer, o zagueiro Bruno Costa marcou para o time da casa, após rebote de Felipe. Jogadores do Santos reclamaram de uma falta no goleiro alvinegro.
Quatorze minutos depois de entrar na partida, Robson deu uma entrada feia no ex-santista Rodrigo Tiuí e foi expulso direto. É a segunda vez que Robson leva cartão vermelho em território paranaense neste Brasileirão. Na outra partida em Cascavel, contra o Coritiba já havia acontecido o mesmo.
Kleber Pereira voltou de suspensão após a expulsão em Barueri e já levou o terceiro cartão amarelo. Ele e Robson não enfrentam o Flamengo no Rio de Janeiro. Em contato com uma emissora de televisão, que me pediu um boletim do Santos, soube que até o final da quarta-feira já haviam sido vendidos 35.000 ingressos para o jogo do próximo sábado no Maracanã. Sinônimo de casa cheia.
Apesar da qualidade técnica sofrível do time paranaense e do volume de jogo razoável do Santos, a vitória não veio mais uma vez. Foi à quarta partida seguida do Glorioso sem conhecer os três pontos. (Vitória 0x0, Barueri 0x0, São Paulo 3x4).
Nação Santista, é rezar para o campeonato acabar logo e arrumar a casa para o ano que vem. Lamento a declaração do meia-atacante Madson que teve a cara de pau (sem usar óleo de peroba) de afirmar na saída do gramado que “o time está numa crescente”. Sem comentários!

by Ademir Quintino

Nenhum comentário: